Other stuff ->

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Da Maçonaria Operativa para a Maçonaria Especulativa

Aproximadamente entre 1550 e 1700, aos poucos, os Maçons mudaram seu
comportamento. Deixaram de ser uma associação (Guilda) de pedreiros
trabalhadores, com algumas ilegalidades, que aceitavam todas as
doutrinas da Igreja Católica, e se transformaram em uma organização de
Cavaleiros intelectuais, partidários de tolerância religiosa, entre
homens de religiões diferentes, e convencidos de que as polêmicas
doutrinas teológicas deveriam ser substituídas por uma simples crença
em Deus.

Na época, eram chamados de "Maçons Operativos" e, com essa mudança,
começaram a ser chamados de "Maçons Aceitos" ou "Cavaleiros Maçons",
principalmente na Escócia.

Esses novos membros patrocinavam a Ordem, principalmente na Inglaterra
onde a nobreza e a emergente classe mercantil, achavam isso como
complemento ao sucesso pessoal. Na França foi mais ou menos
semelhante, além do que, as Lojas serviam, aos livres pensadores, como
local ideal para o crescente espírito de liberalismo.

Posteriormente, esses Maçons Aceitos começaram a ser chamados de
"Maçons Especulativos", (ver Pílula Maçônica nº6 – Maçonaria
Especulativa), porém, esse termo não foi utilizado antes de 1757.

O motivo da mudança parece estar bem claro: o enfraquecimento da
Igreja Católica, devido a Reforma Religiosa, em torno de 1500 d.C. fez
com que as grandes construções (catedrais) diminuíssem de ritmo, de
modo acentuado. A Arquitetura Religiosa diminuiu acentuadamente,
juntamente com o dinheiro destinado para isso. E na Inglaterra, tudo
isso, atrelado as trocas de Reis e Rainhas, alguns tendendo para o
Anglicalismo outros para o Catolicismo.

Ou muda, ou fecha! Foi o que aconteceu com outras Associações
(Guildas), como os Chapeleiros, Seleiros, etc. Não mudaram o
comportamento e a finalidade das mesmas, e acabaram fechando.

Na verdade não se sabe como se produziu essa mudança. Os grandes
historiadores maçônicos se dividem, neste ponto.
A semente, provavelmente, deve ter sido o fato de que, de longa data,
essas Associações aceitavam os filhos de membros que nem sempre
continuavam na profissão do pai.

Esclarecendo: na idade média era comum uma pessoa seguir a profissão
de seu pai, apesar de que nem sempre isso ocorria. Entretanto, isso
não impedia que fosse membro da Associação.

Na Escócia, por exemplo, era habitual as Associações ligadas ao
comercio, e mesmo na Maçonaria Operativa, convidarem Cavaleiros
influentes a pertencerem a elas. Foi o caso do convite feito, por essa
última, aos Cavaleiros da família St Clair de Rosslyn.

Que aceitaram tal convite e, posteriormente, praticamente ficaram
"donos" da Maçonaria.

por M.'.I.'. Alfério Di Giaimo Neto

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Novas placas de Identificação Veicular Mercosul

Se é para melhorar, que seja bem vinda...

Se for para alguem cretino ganhar dinheiro e depois desistir, que exploda!

Mas eu até que gostei do novo modelo. Resta saber se será padrão mesmo
no MercoSul!

Translate