Other stuff ->

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Tabua de Esmeralda - Hermes Trimegistus

Isto é complexo, mas é verdadeiro sem mentiras:

Tudo o que está aqui embaixo também está no alto;

também no alto está o que está embaixo,

pois tudo é obra de uma só coisa.

Todas as coisas vieram e vem de uma,

da qual tudo nasceu e à qual tudo se ajustou,

pois tudo se adaptou a ela, a Causa Ùnica.

O Pai de tudo, que é a realidade, que é o querer do universo,

Aqui está, com sua força total convertida em Terra.

Se quiserdes saber o segredo dessa força suprema,

deveis separar a terra do fogo,

o fino e sutil do espesso e grande,

Suavemente e com todo cuidado.

Sobe da terra ao céu e, dali, volte à terra,

para receber a força do que está em cima e

do que está embaixo.

Assim, receberás a luz de todo o mundo

e as trevas se afastarão de ti.

Esta é a força de todas as forças, que vencerá tudo o que é sutil,

como vencerá tudo quanto é grande,

e que penetrará em tudo o que é sólido e palpável.

Portanto, o mundo pequeno está feito,

à semelhança do mundo grande.

Assim e desse modo, ocorrerão mudanças prodigiosas.

Por isso me chamam Hermes Trimegisto,

Pois possuo as três partes da Sabedoria de todo o mundo.

Terminado está o que disse sobre a Obra do Sol.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Tipos de Metal

Achei sensacional. Não sei a fonte!

Palavra final do Ir. Orador

No R.:E.:A.:A.: após a "palavra a Bem da Ordem em Geral e do Quadro em
Particular" ter percorrido as Colunas e o Oriente, a mesma é passada
ao Irmão Orador para apresentar suas conclusões no encerramento das
discussões e do decorrido da Loja, de modo geral, sob o ponto de vista
legal, qualquer que tenha sido a matéria. Confirmando que a Loja
transcorreu de modo justo e perfeito e, desse modo, estando tudo de
acordo com os princípios e leis da Maçonaria, obediente aos Rituais, a
Loja poderá ser fechada.

Infelizmente, é comum na ocasião descrita acima, no empenho de mostrar
sua competência, o Orador divagar sobre o tema apresentado no Tempo de
Estudos, ou tomar partido sobre o mesmo, ou, que é pior ainda,
apresentar um outro Trabalho sobre o mesmo tema.

Na minha opinião, isso ele pode fazer, quando a palavra estiver no
Oriente, e ele se comportar como um obreiro comum. Pedirá a palavra ao
Venerável Mestre, do mesmo modo que fazem os demais, e exporá sua
opinião, como obreiro da Loja.

Repetindo para ficar claro, ao Irmão Orador cabe, ao final da Loja,
dar as suas conclusões legais, ou seja, do ponto de vista legal, mesmo
porque ele é o digno representante do Ministério Público Maçônico.



Ir.'. Alfério Di Giaimo Neto.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Sagração do Templo Maçônico

Deve ser lembrado que esse termo "Sagração" tem aproximadamente 100
anos de existência, aqui no Brasil. Antigamente, o termo usado era
"Inauguração", ocasião em que o Templo era reconhecido pelas
autoridades maçônicas e usado pela primeira vez. Inclusive,
autoridades da vida profana também eram convidadas para a festividade.
No Brasil existe uma série de Lojas com mais de 100 anos, cujos
Templos foram Inaugurados.

Hoje em dia nós "sagramos" o Templo. Entretanto, levando em
consideração que a Maçonaria não é uma religião, essa sagração não é
fazer com que o Templo se torne um local sagrado, santificado. É
simplesmente um reconhecimento Maçônico, por todos os maçons presentes
no ato de que, aquele local, tem a dignidade de um Templo Maçônico e
será sempre usado para as atividades Maçônicas..

Só isso! Sem qualquer sentido de "santificação" do local,
principalmente dentro do Templo. Pessoas não ligadas à Maçonaria,
profanos, podem visitar as instalações de Templo Maçônico, sem
problemas, desde que em ocasiões propícias.

Para finalizar, vejam o que foi escrito pelo Mestre José Castellani:

"A Sagração é um Cerimônia cuja finalidade é, simplesmente, conferir
ao local, a dignidade de Templo Maçônico, assim como a Sagração do
Aprendiz, do Companheiro, ou do Mestre tem a finalidade de lhes
conferir a dignidade do Grau, sem qualquer sentido de "santificação".
Muitos maçons, todavia, crêem que sagrar o Templo é torná-lo um local
santificado, sagrado, misturando Maçonaria com religião, o que, embora
esdrúxulo e absurdo, é mais comum do que se supõe."


Ir.'. Alfério Di Giaimo Neto.

Translate